O fandango no séc. XVIII

Pausa para um post mais descontraído! Afinal, ainda não falamos de danças e elas sempre estiveram presentes na música. Comento aqui, ligeiramente, uma das que mais fascina: o fandango no contexto do século XVIII.

Fandago no séc. XVIII (J. Murphy)

A bela dança da corte espanhola encantou vários compositores na Europa durante o séc. XVIII. Era dançada em vilas no campo, em salões de palácios, em palcos de teatros durante óperas e balés e também tocada em peças para teclado e outros instrumentos solistas.

O fandango tornou-se uma febre naquele século, e também depois dele – tanto que é dançado até hoje em vários países, não necessariamente respeitando o seu modelo original.

Não sou especialista em fandango (nem em dança alguma!), mas explicando um pouco como funciona, normalmente é dançado por casais e inicia lentamente, com o ritmo marcado pelas castanholas, palmas das mãos, estalos dos dedos e batidas dos pés, enquanto a velocidade dos pés aumenta gradualmente, em compasso ternário. De repente há uma pausa brusca na música e os dançarinos permanecem imóveis até que a música recomece. Seria uma introdução com tema seguido de variações.

No final do Barroco e no Classicismo, Jean-Philippe Rameau (1682-1764), Domenico Scarlatti (1685-1757), Christoph Willibald Gluck (1714-1787), Antonio Soler (1729-1783), Luigi Boccherini (1743-1805), Wolfgang Amadeus Mozart (1756-1791) e outros compositores escreveram maravilhosos fandangos nos mais diversos gêneros.

A seguir, estão alguns exemplos de fandango em gêneros diferentes que ilustram bem como era fascinante essa dança: no cravo, no quinteto e na ópera.

Soler: Fandango (R 146)

Boccherini: Fandango (Quinteto para cordas e violão com castanholas, G 448)

Mozart: Le Nozze di Figaro: Atto III: Finale (KV 492)

7 Respostas

  1. Konrad
    |

    Absolutamente fantástico!

  2. Tiago Arruda
    |

    Concordo com o Konrad. Estou abismado.

  3. Frederico Toscano
    |

    Obrigado pela receptividade!

    Aproveito para recomendar os seguintes álbuns:
    1. Biondi e o seu conjunto no Quinteto de Boccherini
    http://ecx.images-amazon.com/images/I/4175ZWGFNBL.jpg
    2. Uma bela coletânea de fandangos relançada, incluindo Soler:
    http://ecx.images-amazon.com/images/I/51jUDTXjRGL._SL500_AA300_.jpg

    Podemos ouvir o belo fandango de D. Scarlatti aqui:
    http://www.youtube.com/watch?v=Ii2YAPTvRag

    Este vídeo do fandango de Boccherini não tem boa qualidade técnica, mas a interpretação é muito interessante, especialmente a partir do minuto 6:15, com os golpes do violoncelo. As castanholas têm uma atuação muito marcante neste registro. Vale a pena ver tudo:
    http://www.youtube.com/watch?v=MLOmwmwPMxY

  4. Amancio Cueto Jr.
    |

    Maravilha de música! (O que me faz lembrar que preciso ouvir mais Boccherini…)

  5. Carlos Correia
    |

    Muito bom. Gostei bastante deste post.
    abraços,

  6. Marina Guerra
    |

    Ótimo Post! Muito Obrigada! :)
    Me fez lembrar os Manitas de Plata!!

    Abraços!

  7. danielle Brito de Lima
    |

    fred, adorei o post! achei a música maravilhosa! vou atrás!

Deixe uma resposta