Biblioteca (1949), de Maria Helena Vieira da Silva

Clique nas categorias a seguir para expandi-las ou comprimi-las:

Livros

Para começar, um site muito útil com extensas bibliografias em inglês nos mais variados temas do universo musical.

Análise de obras

  • RUSHTON, Julien (ed.). Série Cambridge Music Handbooks. Cambridge: Cambridge University Press.

Desde os anos 90 a Universidade de Cambridge tem editado a série “Cambridge Music Handbooks”, atualmente com mais de 50 títulos, dedicada à história e análise de grandes obras musicais. O catálogo pode ser visto aqui (é uma ótima ideia para editoras e pesquisadores lusófonos).

  • ROSEN, Charles. Beethoven’s Piano Sonatas: A Short Companion. New Haven: Yale University Press, 2001.

Obra do grande musicólogo e pianista Charles Rosen sobre as sonatas para piano de Beethoven.

  • TOVEY, Donald Francis. A Companion to Beethoven’s Pianoforte Sonatas (Bar-to-bar Analysis). London: The Associated Board of the Royal Schools of Music, 1931.

Clássico manual de referência para análise das sonatas para piano de Beethoven.

  • ____. Essays in Musical Analysis. 6 vols. Oxford: Oxford University Press, 1935-9.

Série em seis volumes de ensaios de análise musical. Tovey escreveu originalmente notas de programa para concertos da Reid Orchestra, de Edinburgo, mas seus textos se aprofundavam de tal forma nas obras comentadas, sempre preocupado em traçar sua estrutura e facilitar a apreciação artística do ouvinte, que foram publicados em livros nos anos 30 pela Universidade de Oxford.

Filosofia e Ensaios

  • BOULEZ, Pierre. Apontamentos de Aprendiz. Tradução de Stella Moutinho, Caio Pagano e Lídia Bazarian. São Paulo: Ed. Perspectiva, 2008. [Relevés d’apprenti. Paris: Le Seuil, Collection “Tel Quel”, 1966]

Obra pessoal do compositor Pierre Boulez escrita nos anos 60.

  • HARNONCOURT, Nikolaus. Discurso dos Sons: Caminhos para uma nova compreensão musical. Tradução de Maria Teressa Resende Costa e Myrna Herzog. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1998. [Musik als Klangrede: Wege zu einem neuen Musikverständnis. Salzburg: Residenz Verlag, 1983]

Obra do regente Nikolaus Harnoncourt sobre como dar sentido ao discurso musical.

  • STRAVINSKY, Igor. Poética Musical em 6 Lições. Tradução de Luiz Paulo Horta. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1996. [Poétique musicale sous forme de six lec̜. Cambridge: Harvard University Press, 1942]

Série de palestras transcritas do compositor Igor Stravinsky.

  • WISNIK, Miguel. O Som e o Sentido: Uma outra história das músicas. São Paulo: Companhia das Letras, 1989.

Uma valiosa reflexão sobre apreciação musical.

História

Geral

  • CARPEAUX, Otto Maria. O Livro de Ouro da História da Música. Rio de Janeiro: Ediouro, 2001. [Uma Nova História da Música. Rio de Janeiro: Zahar Ed., 1958]

História da música de abordagem mais ensaística do grande erudito Otto Maria Carpeaux, resenhada no blog por Fernando Randau em: “Uma nota sobre a história da música de Carpeaux”.

  • Série Cambridge History of Music. Cambridge: Cambridge University Press.

A Universidade de Cambridge tem publicado volumes dedicados a diferentes séculos da história da música. O catálogo pode ser consultado aqui.

  • GROUT, Donald Jay & PALISCA, Claude. História da Música Ocidental. 5ª ed. Lisboa: Ed. Gradiva, 2001. [A History of Western Music. New York: W. W. Norton, 1960]

Obra referencial sobre a história da música ocidental.

  • MASSIN, Brigitte & MASSIN, Jean. História da Música Ocidental. Tradução de Maria Teresa Resende Costa, Carlos Sussekind & Ângela Ramalho Viana. Rio de Janeiro: Ed. Nova Fronteira, 1997. [Histoire de la musique occidentale. Fayard, poitiers, 1991]

Outra obra referencial sobre a história da música ocidental.

  • TARUSKIN, Richard (ed.). Oxford History of Western Music. 5 vols. Oxford: Oxford University Press, 2009.

Monumental história da música ocidental de Richard Taruskin.

Brasil

  • MARIZ, Vasco. História da Música no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1981.

Uma das histórias da música brasileira ainda mais consultadas.

Século XVIII

  • ELIAS, Norbert. Mozart: sociologia de um gênio. Tradução de Sérgio Góes de Paula. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1995. [Zur Soziologie eines Genies. Michael Schröter (ed.), Frankfurt am Main: Suhrkamp, 1991]

Obra sociológica póstuma de Norbert Elias sobre Mozart. Euterpe relata muito da pesquisa do livro em “A humanidade do divino Mozart”.

  • HILDESHEIMER, Wolfgang. Mozart. Tradução de Eduardo Francisco Alves. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1991. [Mozart. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 1977]

Ótima biografia de Mozart traduzida para o português.

  • ROSEN, Charles. The Classical Style. New York: Norton, 1997.

Brilhante história do período clássico da música, concentrada em Haydn, Mozart e Beethoven.

  • VIGNAL, Marc. Haydn e Mozart. Tradução de Ana Sampaio. Lisboa: Público/Centro Cultural de Belém, 2002. [Haydn et Mozart. Paris: Ed. Fayard, 2001].

Clássico sobre Haydn e Mozart.

Século XIX

  • LOCKWOOD, Lewis. Beethoven: A música e a vida. Tradução de Lúcia Magalhães & Graziella Somaschini. São Paulo: Ed. Conex, 2004. [Beethoven: The Music and the Life. New York: Norton, 2003]

Biografia mais concentrada na música de Beethoven.

  • MacDONALD, Malcolm. Brahms. Tradução de Mauro Gama e Cláudia Martinelli Gama. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 1993. [Brahms. New York: Schirmer Books, 1990 / Oxford: Oxford University Press, 2002]

Das poucas biografias sobre Brahms divulgadas em português.

  • ROSEN, Charles. A Geração Romântica. Tradução de Eduardo Seincman. São Paulo: Edusp, 2000. [The Romantic Generation. Cambridge: Harvard University Press, 1995]

Mais uma brilhante análise da primeira geração do romantismo musical escrita por Charles Rosen.

  • SOLOMON, Maynard. Beethoven: Vida e Obra. Tradução de Álvaro Cabral. Ed. JZE, 1987. [Beethoven. 1977 / New York: Schirmer Books, 2001]

Brilhante biografia sobre Beethoven com uma original proposta para a identidade da misteriosa “amada imortal”.

  • THAYER, Alexander Wheelock. The Life of Ludwig van Beethoven. 5 vols. 1866-1908.

Das primeiras e mais acadêmicas biografias sobre Beethoven, tão bem documentada que permanece fonte de consulta para todas as posteriores. Três volumes foram publicados em alemão entre 1866 e 1879, seguidos de mais dois volumes póstumos completados por Hermann Deiters e Hugo Riemann a partir das anotações de Thayer. Em 1967, uma edição revista por Elliot Forbes foi publicada em dois volumes pela Princeton University Press.

Século XX

  • NEGWER, Manuel. Villa-Lobos: o florescimento da música brasileira. Tradução de Stéfano Paschoal. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

A melhor biografia de Villa-Lobos provavelmente foi escrita por um alemão, traduzida e publicada pela Martins Fontes em 2009. A Era Vargas é tratada com detalhe e sem constrangimento, mas também há grande espaço para os aspectos propriamente musicais (o que em biografias ainda é um grande mérito) da obra do compositor.

Introdução

  • COPLAND, Aaron. Como Ouvir e Entender Música. Tradução de Luiz Paulo Horta. São Paulo: É Realizações, 2013. [What to Listen For in Music. New York: McGraw-Hill, 1939]

O primeiro passo do ouvinte de música clássica (a edição mais recente é acompanhada de um CD). Obra recomendada no post “Música clássica: a desumana exigência da forma”.

Teoria

  • ALDWELL, Edward & SCHACHTER, Carl. Harmony & Voice Leading. Boston: Cengage Learning, 2010.

Curso de harmonia completo.

  • CHRISTENSEN, Thomas (ed.). The Cambridge History of Western Music Theory. Cambridge: Cambridge University Press, 2014.

Obra de historiografia da teoria musical.

  • FORTE, Allen. Structure of Atonal Music. New Haven: Yale University Press, 1973.

Introdução à estrutura da música atonal.

  • HEPOKOSKI, James & DARCY, Warren. Elements of Sonata Theory. Oxford: Oxford University Press, 2011.

Obra sobre a relação entre gêneros musicais e as escolhas de estruturas musicais envolvendo a tradicional forma-sonata.

  • MED, Bohumil. Teoria da música. 4ª ed. Brasília: Ed. Musimed, 2001.

Pontapé inicial em teoria musical.

  • PISTON, Walter. Harmony. 5th ed. New York: Norton, 1987.

Obra referencial sobre harmonia – há uma tradução para o espanhol.

  • ROSEN, Charles. Sonata Forms. 2nd ed. New York: Norton, 1988.

Obra sobre o roteiro da forma-sonata e suas diferentes formas.

  • SCHOENBERG, Arnold. Funções Estruturais da Harmonia. Tradução de Eduardo Seincman. São Paulo: Ed. Via Lettera, 2004. [Structural Functions of Harmony. Translated by Leonard Stein. London: Williams and Norgate / Revised edition. New York, London: W. W. Norton and Company, 1969]

Uma obra introdutória para a densa reflexão sobre harmonia de Arnold Schoenberg.

  • ____. Harmonia. Tradução de Marden Maluf. São Paulo: Ed. Unesp, 2001. [Harmonielehre. Wien: Universal Edition, 1911]

Clássico de Schoenberg sobre harmonia.

  • ____. Fundamentos da Composição Musical. Tradução de Eduardo Seincman. São Paulo: Edusp, 1991. [Fundamentals of Musical Composition. Edited by Gerald Strang, with an introduction by Leonard Stein. New York: St. Martin’s Press, 1967]

Após o estudo de harmonia, obra sobre composição.

  • SCHURMANN, Ernst. A música como linguagem: uma abordagem histórica. Brasília: Ed. Brasiliense, 1988.

Clássico da reflexão musical.

  • SCLIAR, Esther. Fraseologia Musical. Porto Alegre: Ed. Movimento, 1982.

Publicação póstuma de Esther Scliar sobre como analisar a sintaxe musical.

Sites

Blogs

Blog pessoal do crítico americano do The New Yorker Alex Ross.

Blog do Estadão do pianista Álvaro Siviero.

Site do professor e colaborador da Gazeta do Povo André Egg.

Blog da professora Shirley Kirsten com fantásticas instruções para pianistas e análises do ponto de vista do intérprete.

Ótimo blog do pianista Boris Gilburg.

Blog de Simon Brackenborough sobre repertórios incomuns.

Blog de música clássica da National Public Radio (NPR).

Blog da Gazeta do Povo do maestro Osvaldo Colarusso.

Divertido e genial blog de Adriano Brandão, que apresenta obras musicais de todas as épocas para qualquer pessoa normal se apaixonar.

Blog do grande International Music Score Library Project.

Blog do jornalista do Estadão João Luiz Sampaio.

Minuciosas análises de documentos do universo musical.

Um dos raros portais de música clássica no Brasil a se estabelecerem, atualmente com muitas resenhas de eventos pelo país.

Blog de Viviane Rocha sobre neurociência e música.

Blog do crítico Bob Shingleton cheio de ideias sobre a música clássica em nossa cultura.

Blog do crítico Greg Sandow também cheio de ideias sobre a música clássica em nossa cultura. Euterpe trouxe uma série traduzida do autor em: A crise da música clássica, por Greg Sandow.

Blog abandonado do maestro John Neschling.

Blog de Ed Chang sobre Beethoven.

Blog oficial da Naxos, o selo da gravadora mais competentemente exaustiva de música clássica. O grande atrativo são os ótimos podcasts, comentando obras e compositores de suas séries e lançamentos, em entrevistas com os intérpretes das gravações e especialistas nas obras gravadas.

Blog de Tim Rutherford-Johnson sobre música moderna.

Blog de Mark Samples e Zach Wallmark sobre a monumental história da música de Richard Taruskin.

Blog do compositor Todd Tarantino que se propôs a analisar a integral das obras de Beethoven e estava indo muito bem.

Blog abandonado de Wellington Müller Bujokas sobre música clássica contemporânea.

Compositores e Obras

Página do programa “Discovering Music” da rádio BBC de Londres. Obras analisadas em detalhes, tirando proveito do recurso auditivo disponível para separar e dissecar as partes da obra em discussão. Programas disponíveis para audição on-line.

Listas, listas e listas, polêmicas listas de obras clássicas até a contemporaneidade para guiar ouvintes desbravadores, por Piero Scaruffi.

Guia de consulta sobre obras brasileiras para canto e piano, organizado por Guida Borghoff e Luciana Monteiro de Castro, da Universidade Federal de Minas Gerais.

Portal sobre música erudita brasileira criado pela Drª Rosana Lanzelotte.

Seção dentro do site Musique et musiciens dedicada apenas às catalogações de obras musicais, com critérios de catalogação e índices das obras de centenas de compositores.

Bach, Johann Sebastian

Ensaio do mês de março de 1999 de Tony Phillips, publicado pela American Mathematical Society, sobre a Matemática e os cânones da Oferenda Musical de J. S. Bach.

Site de Aryeh Oron sobre as cantatas de J. S. Bach.

Página com ricas análises e animações sobre cânones e fugas pela obra de J. S. Bach (destaque para a página sobre o Cravo Bem Temperado).

Site de Bradley Lehman com artigos e análises sobre a “afinação bem-temperada” – o que é diferente do chamado “temperamento igual” – proposta por J. S. Bach e ilustrada sutilmente no frontispício do seu Das Wohltemperierte Klavier (“Cravo Bem-Temperado”).

Beethoven, Ludwig van

Site do museu musical de Bonn dedicado a Beethoven, com digitalização de vários manuscritos originais do compositor (à parte da ótima página da Biblioteca Estatal de Berlim com o manuscrito completo da Nona Sinfonia).

Site de W. A. DeWitt sobre a Sinfonia No. 3 “Heróica” de Beethoven, com análise completa e ilustrada.

Página do professor Thomas Kelly e o áudio de suas leituras sobre a Nona Sinfonia de Beethoven pelo programa Harvard Alumni College em 2001.

Site referencial de Dominique Prevot sobre Beethoven.

Página da tal “Raptus Association for Music Appreciation” sobre Beethoven, com algum esmero bibliográfico e uma dedicada contextualização do período das obras.

Site sobre obras raras, inacabadas, não publicadas e nunca gravadas de Beethoven.

Berlioz, Hector

Site de Michel Austin e Monir Tayeb sobre a vida e a obra de Berlioz, com análises e textos originais do compositor.

Brahms, Johannes

Minucioso guia de audição das obras de Brahms, por Kelly Dean Hansen.

Chopin, Fryderyk

Um site sobre Chopin que vale a pena.

Haydn, Franz Joseph

Site sobre o oratório Die Schöpfung (“A Criação”) de Haydn.

Mahler, Gustav

Página que resgata os poemas chineses originais que inspiraram o ciclo de canções Das Lied von der Erde (“A Canção da Terra”), com traduções para o inglês e comparações às traduções/adaptações de Hans Bethge para o alemão usadas (e também adaptadas!) por Mahler.

Excelente site sobre as obras de Mahler por Vincent Mouret, contendo não só a discografia completa (com as capas!), mas também a história e análises das composições feitas por Henry-Louis de La Grange.

Mozart, Wolfgang Amadeus

Site sobre a vida e a obra de Mozart.

Schubert, Franz

Página sobre o ciclo de canções Winterreise de Schubert sobre os poemas de Wilhelm Müller.

Site muito completo sobre Schubert (com uma boa organização do catálogo das suas obras).

Wagner, Richard

Página de Derrick Everett sobre a ópera (ou “drama musical”) Parsifal de Wagner.

Página sobre os leitmotive das óperas de Wagner, com áudio e partitura.

Página com um dicionário dos leitmotive no ciclo do Anel do Nibelungo de Wagner, com áudio e ilustrações.

Site com a aprofundada análise de Paul Heise do Anel do Nibelungo de Richard Wagner (com as recomendações de Roger Scruton).

Página de Luiz DeLucca sobre o ciclo do Anel do Nibelungo e Parsifal de Wagner, com guia de audição, texto original e tradução em português.

Gravações e Intérpretes

Sabe o The Internet Movie Database (IMDb), aquele site com créditos de todos os filmes do mundo? Então. Este allmusic (que pertence à mesma linha de bancos de dados do allmovie e do allgame) é igual, só que fala de música e gravações. Há muitos comentários sobre obras e compositores, que também valem a pena, mas o forte é o banco de dados de gravações (acima de tudo CDs), com critérios de busca por intérprete, obra, selo, etc. Em busca de alguma discografia? Aqui a coisa é forte.

Página com lista de rádios de música clássica pelo mundo para serem ouvidas on-line. E acrescentamos uma que não consta por lá: a ótima Rádio Clássica brasileira, produzida e apresentada por Valdir Lopes de Figueiredo desde 1999.

Famoso site com resenhas de gravações.

Grande portal com o objetivo de preservar e divulgar a memória das tradições pianísticas brasileiras.

Página sobre ópera barroca com impressionantes informações exaustivas sobre gravações e montagens.

Seção da paginazinha de James S. C. Liu, M. D. com páginas bastante completas sobre regentes, pianistas e gravações imperdíveis recomendadas pelo Dr. Jimbob.

Você tem um arquivo de áudio perdido nas suas pastas mais antigas que mal diz nome de música, quanto mais de intérprete? Seu tio fez um relógio de CD que estava na sua parede há 30 anos até você tirá-lo e, por curiosidade, ouvi-lo, mas a essa altura você não tem mais como saber quais são as músicas de cada faixa? Este site traz a solução: através de um aplicativo, ele reconhece os dados de qualquer música que você reproduza para ele, fornecendo as informações do seu álbum de origem. Se não funcionar com o Shazam, experimente o MusicBrainz Picard. E para casos mais extremos, de uma música desconhecida que esteja apenas na sua cabeça, ver o Musimedia Melody Search Engine, sugerido em “Teoria musical” mais abaixo.

Portal do editorial da Revista Concerto. Atualizado regularmente com textos e entrevistas.

O divertido blog de Nick Scholl sobre ópera e cantores.

Canais no YouTube

Repertório de música erudita brasileira.

Canal do Instituto Piano Brasileiro, com pianistas e repertório brasileiro (muitos vídeos raros com partituras).

Canal dedicado a música contemporânea.

Canal do Departamento de Música da UFSJ, que produz vídeos com peças de piano raras do repertório didático brasileiro.

Imperdível canal da fenomenal pianista russa Valentina Lisitsa.

Repertório sinfônico bastante variado, bom para conhecer coisas novas.

Streaming

Streaming musical, o futuro da audição musical do Universo: música infinita para ouvir no computador, celular ou tablet por preço simbólico mensal. As condições de audição por streaming foram abordadas no post “Direto às fontes”: não é um sistema tão intuitivo ao ouvinte de música clássica, que pode se interessar por explorar os álbuns e as obras gravadas através de critérios mais inteligentes e coerentes, e muitas vezes sentirá falta de informações mais claras e detalhadas. A solução é assinar o Spotify e usar o genial e gratuito Concertmaster, que organiza os dados do Spotify com muita inteligência e oferece até um sistema de rádio, excelente para descobrir repertórios de todas as épocas, com diferentes critérios!

Libretto

Seção da página do grupo Audi Coelum de São Paulo com diversos textos da liturgia e da música sacra no original ao lado de traduções em português.

Blog com comentários e as letras de todas as centenas de cantatas de J. S. Bach no original e traduzidas para o português.

Página com textos de óperas e lieder originais e traduzidos para o espanhol.

Lista de links diversos com libretti de óperas por compositor.

Antigo site com muitas informações sobre óperas, inclusive uma página com recursos para libretti de diversos repertórios.

Site bastante completo com informações, libretti e traduções de óperas e música de cena.

Página da rádio portuguesa RTP com libretti de inúmeras canções traduzidas para o português por Maria de Nazaré Fonseca.

Site referencial de Emily Ezust para textos originais e traduções de canções para diversas línguas, com critério de busca por compositor, poeta, título, primeiro verso, ou língua do poema. Também relaciona os diferentes compositores que musicaram um mesmo poema, o que, além do aspecto de pesquisa “exaustiva”, é uma curiosidade.

Página de Luiz DeLucca sobre o ciclo do Anel do Nibelungo e Parsifal de Wagner, com guia de audição, texto original e tradução em português.

Partituras

Pare de procurar por partituras na internet. Os outros sites, generosos que são, tornam-se desserviços perto do profissionalismo e potência deste projeto Wiki, com mais de 300.000 partituras. O grande diferencial, além do material muito mais vasto que o de outras páginas, é que este site dá detalhes de qual é a edição oferecida para cada obra – ou seja, quem foi que editou a partitura, já que ela não é um manuscrito autógrafo do compositor! -, o que em muitos casos faz toda a diferença (há o caso de Wilhelm Kempff, que começou a gravar sua integral das sonatas para piano de Beethoven de novo quando recebeu sua edição completa da Urtext). Além disso, não há ilegalidade, pois tratam-se tanto de edições quanto de obras fora das restrições de direitos autorais.

Se não encontrar no IMSLP / Petrucci o que procurava, e o interesse for em música coral, experimente este site, com partituras e letras e traduções apenas de música coral.

Página com partituras de música renascentista, tanto em .PDF como em .ENC, a extensão do software de notação musical Passport Encore. Não há detalhes sobre a edição utilizada em cada partitura, o que seria ainda mais importante na música deste período, mas pode dar pro gasto.

Biblioteca digital com partituras digitalizadas e editoradas de compositores brasileiros de várias gerações, desde o período colonial até os dias de hoje.

Teoria musical

Página do Dr. Brian Blood com guia de teoria e história da música. Há também um dicionário de teoria musical.

Blog com análises e fórmulas harmônicas de várias obras, por alunos da DePauw University School of Music.

Seção da página Kunst der Fuge, dedicada, bem…, dedicada a MIDIs. Mas nesta seção, fazendo jus ao título, há links diversos sobre tratados de fugas, análises, etc.

Página de Larry Solomon com vasto material sobre teoria musical, análise e algumas obras analisadas.

Versão online do periódico de teoria musical da Society for Music Theory. Todos os volumes podem ser acessados!

O milagroso “Musimedia Melody Search Engine”: você dá as coordenadas de uma melodia com a qual esteja na cabeça mas não lembre qual é, e ele diz pra você qual é a música! Baseado na teoria conhecida como “Parsons code”, de que um peça musical pode ser identificada por simples coordenadas do seu movimento melódico: pra cima, pra baixo ou repetido. (Aliás, experimente também em outro site, o Themefinder). Além desse critério de contorno da melodia, você também pode arriscar procurá-la pelo ritmo, tocando em um tecladinho virtual e até mesmo gravando a sua voz pra ver se ele acha.

Site de teoria musical. Com tutoriais, exercícios, artigos, etc.

Share

Uma resposta

  1. Vítor
    |

    Eu recomendo o site do MuseScore, que permite que você poste suas composições/arranjos para os demais membros (inclusive alguns profissionais).
    Se trata de uma escola internacional de música, tamanha a troca de conhecimento que esse site permite.