Cassações, Serenatas & Divertimentos

A cassação era um gênero orquestral para acompanhar e celebrar um acontecimento social importante (recepção oficial, encerramento do ano universitário etc.), assim como a serenata, especialmente no século XVIII. O divertimento era um gênero mais leve e composto para eventos mais simples.

O ritual da apresentação da cassação/serenata era o seguinte:

Corneta de Postilhão (Posthorn)
Corneta de Postilhão (Posthorn)

1º) Ao anoitecer, os músicos se reuniam, marchavam ao som da marcha composta exclusivamente para a cassação/serenata, em direção à residência onde seria tocada a obra principal. Tomemos, como exemplo, a serenata Posthorn (KV 320) de Mozart – assim chamada por exigir uma corneta de postilhão para sua execução. Aqui está sua primeira marcha:

Mozart – KV 335 No. 1 (ASMF – Marriner – Philips):

2º) Logo ao chegar na residência da família anfitriã, executava-se a cassação/serenata propriamente dita. Abaixo estão o primeiro movimento do KV 320, iniciando com seu majestoso Adagio, e o segundo minueto da serenata, cujo segundo trio traz um belo solo da corneta de postilhão.

Adagio maestoso & Allegro:

Mozart – KV 320 – Adagio maestoso & Allegro (ASMF – Marriner – Philips):

Minueto II:

Mozart – KV 320 – Minueto II (ASMF – Marriner – Philips):

3º) Quando havia uma segunda marcha, como na própria serenata Posthorn (áudio abaixo), os músicos e convidados saíam ao som dessa peça em direção a outro endereço (geralmente uma universidade, para o encerramento do ano letivo – aliás, é daí que vem a expressão Finalmusik aplicada ao gênero) e lá repetiam a mesma cassação/serenata. Eis a segunda marcha do KV 320:

É interessante destacar que as três primeiras de nove grandes Finalmusiken que Mozart escreveu para Salzburg datam de 1769, quando ele tinha apenas 13 anos de idade, e nenhuma delas foi enquadrada pelo compositor formalmente num gênero musical. Apenas em 1770, numa carta que escreveu à sua irmã, Mozart se referiu a estas três obras como Cassationen – um termo que, segundo Robin Golding, nunca teve um significado preciso e satisfatoriamente explicado na literatura.

No Harvard Dictionary of Music, consta que a palavra cassação varia do italiano cassare (dizer adeus; despedir-se) – o que estaria relacionado com Finalmusik, de encerramento das atividades acadêmicas. No New Grove Dictionary of Music and Musicians, afirma-se que cassação era um termo usado entre 1750 e 1775 no sul da Alemanha, Áustria e Boêmia como título de composição similar à serenata e que sua derivação etimológica é incerta, provavelmente surgida da citada palavra cassare, do italiano. Aliás, Mozart estava na Itália quando escreveu a tal carta à irmã sobre as três cassações. Georges Saint-Fox sugere a derivação do francês casser (dividir em pedaços), no sentido de que a cassação era uma obra cujos movimentos podiam ser tocados em qualquer seqüência. O New Grove admite, ainda, que o termo cassação pode ter origem numa expressão comum entre os músicos da metade do séc. XVII: gassatim gehen (caminhar pelas ruas).

5 Respostas

  1. Amancio Cueto Jr.
    |

    Ótimo post, eu nunca soube o que era a tal Cassação e sempre imaginei que fosse relativo à caçadas ou algo do gênero. Obrigado por compartilhar o conhecimento!

  2. Leonardo T. Oliveira
    |

    O post ficou ótimo com os exemplos de áudio. E a explicação é mesmo muito instrutiva, porque essa excursão toda que era feita pelos músicos acontecia com marchas catalogadas com um KV, e as cassações propriamente ditas catalogadas com outro KV. Quer dizer, as marchas dos exemplos são do KV 335, e os movimentos da cassação são do KV 320. Essa unidade entre as peças a gente só vê com uma explicação assim.

  3. Frederico Toscano
    |

    Leo, agradeço novamente por ajustar os arquivos de áudio à ferramenta mais amigável. Na verdade, as duas marchas associadas à Posthorn foram reclassificadas no catálogo Köchel (sexta edição) como KV 320a No. 1 e KV 320a No. 2, o que confirma e oficializa esse vinculo entre as obras. A menção como KV 335 é apenas um “vício” em usar a numeração antiga/original das marchas, que é mais conhecida.

  4. Frederico Toscano
    |

    É um prazer, Amancio! Obrigado pela acolhida ao post.

  5. Hamilton Ruggiero
    |

    Belíssimo comentário. Explicação simples e precisa. O tipo de música cassação realmente sempre me intrigou, mas consegui através do Larousse della Musique uma definição precisa do que se tratava e que por sinal era igual a sua. Mas prefiro as suas explicaçòes e os exemplos musicais anexos. Este é o meu primeiro contacto com o site Euterpe do qual muito apreciei. Já o coloquei entre os meus “favoritos”.

Deixe uma resposta