Recentemente assisti a uma série da BBC intitulada Masters of Photography, de 1983. Nela conheci o trabalho de Alfred Eisenstaedt (1906-1995), considerado por muitos o pai do fotojornalismo. Eisenstaedt trabalhou como freelancer na Alemanha até emigrar para os EUA em 1935, onde fez carreira na revista Life. Nesse trabalho, ele foi autor de algumas das mais famosas fotografias do século – dentre elas, claro, o beijo na Times Square no dia da vitória. Tanto na Europa como na América, Eisenstaedt teve a oportunidade de fotografar o que ninguém até então dava muita importância para fotografar: músicos e concertos. Selecionei aqui algumas dessas fotos – cliquem para aumentar:

Milstein, Horowitz e Piatigorsky
batendo papo após concerto em Berlim, 1932

Rachmaninoff e Bruno Walter, 1931

Toscanini e Wieland Wagner
em Bayreuth, 1931

Furtwängler regendo a
Berliner Philharmoniker, 1932

Igor Stravinsky, 1935

Horowitz sendo ovacionado
no Carnegie Hall

Lauritz Melchior se aprontando
para uma récita de Tristão e Isolda, 1944

Bernstein regendo a 2ª Sinfonia de Mahler
em ensaio com a NY Philharmonic

Alma Mahler presente no mesmo ensaio

Glenn Gould